sexta-feira, 10 de julho de 2015

A CRISE DO CAPITALISMO E A UNIVERSIDADE, OU A UNIVERSIDADE EM CRISE



Atualmente, as universidades passam por uma importante crise que ameaça a sua existência enquanto espaço privilegiado de produção, reprodução e divulgação do conhecimento em suas diferentes formas e modalidades, especialmente aquele comprometido com o pensamento crítico e com a práxis revolucionária.
Na Europa, nos Estados Unidos, na América Latina e no Brasil, a crise pela qual atravessa o capitalismo impacta o funcionamento das universidades, sejam elas públicas ou privadas, acarretando em dificuldades de financiamento das instituições, das pesquisas nelas realizadas e também dos próprios discentes. Nos EUA, por exemplo, o crescente endividamento dos estudantes universitários para com as instituições financeiras que financiam o pagamento dos cada vez mais caros cursos de graduação cria uma geração de jovens profissionais endividados.
Além disso, o projeto político-econômico neoliberal para a educação e o ensino superior, hegemônico em muitos países, aumentou a inserção da lógica do capital no ambiente universitário, tanto nas universidades privadas como também nas próprias universidades mantidas e financiadas pelo Estado, ampliando o papel das grandes corporações universitárias administradas por fundos de pensão cujo principal objetivo é expandir o máximo possível o capital investido.
No Brasil, o “ajuste fiscal” do governo federal ora em curso cortou parte substancial das precárias verbas das universidades públicas federais, inviabilizando seu pleno funcionamento até o final de 2015, caso se mantenham as atuais condições. Além disso, várias universidades públicas estaduais passam também por sérios problemas de financiamento nesta conjuntura de crise nas contas públicas de diferentes estados da federação. Enquanto isso, o governo federal transfere vultosas verbas públicas para o ensino superior privado, por intermédio do PROUNI, programa que financia as mensalidades dos estudantes matriculados em instituições privadas de ensino superior. Por outro lado, o Projeto de Lei  número 7200/2006 que “estabelece normas gerais da educação superior, regula a educação superior no sistema federal de ensino e altera a lei de diretrizes e bases da educação nacional” tramita vagarosamente há anos no Congresso Nacional sem que tenha sido amplamente debatido nas universidades e nos diferentes setores da sociedade civil brasileira interessados no tema.
As condições de trabalho dos docentes e dos demais profissionais  pioram progressivamente, principalmente devido à precarização das condições de trabalho causada, principalmente, pelo arrocho salarial e pela introdução de ferramentas de avaliação de desempenho que privilegiam a produtividade de viés quantitativo e burocrático. A necessidade dos professores de produzir artigos em profusão e, assim, preencher o notório currículo Lattes produz distorções importantes na produção científica e acadêmica brasileira, muitas das quais anedóticas e até escandalosas.
A greve de estudantes, funcionários e professores de inúmeras universidades federais e estaduais em andamento é uma das consequências dessa crise e uma oportunidade política para a discussão de seus aspectos conjunturais e estruturais.
Esse dossiê procurou compilar textos, vídeos, etc. que contribuem para formar um quadro dinâmico e ampliado da questão da crise universidade brasileira em sua totalidade nacional e internacional;  relacionando-o com a crise em curso das forças produtivas capitalistas e com os projetos para a universidade em andamento, sejam eles das classes dominantes ou aquelas balizadas por projetos anti-hegemônicos. Desse modo, incluímos material em língua estrangeira que ajude a pensar a questão a partir de uma perspectiva internacional, ainda que tendo como referência o caso brasileiro.
Somos gratos à colaboração de Lalo Watanabe Minto (Unicamp), Paulo Denisar Fraga (UNIFAL) e Sebastian Budgen (Historical Materialism).

Editoria
******
I) HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE E DA EDUCAÇÃO SUPERIOR
 1) Mundo
Jalons pour une histoire transnationale de l´université
Universidade: a ideia e a história, Franklin Leopoldo e Silva
2) Brasil
A Universidade no Brasil: das origens à Reforma Universitária de 1968. Maria de Lourdes de Albuquerque Fávero
A reforma universitária de 1968 e a abertura para o ensino superior privado no Brasil, Carlos Benedito Martins
A reforma universitária de 1968 e as transformações nas instituições de ensino superior, Isa Cristina Barbosa Antunes, Rafael Oliveira da Silva e Tainá da Silva Bandeira
Uma historiografia da reforma universitária de 1968.  Roldão Ribeiro Barbosa e Antônio de Pádua Carvalho Lopes
Lauro de Oliveira Lima: a questão da universidade brasileira na década de 1960,  Vânia de Fátima Matias de Souza, Angela Mara de Barros Lara
A universidade na década de 1960 na visão de Álvaro Vieira Pinto e União Nacional dos Estudantes (UNE), Crislaine de Camargo Titsk
O movimento civil-militar de 1964 e os intelectuais. José Luís Sanfelice
Incríveis legados da “reforma universitária” de 1968. Lalo Watanabe Minto e César Augusto Minto
A educação da “miséria”: particularidade capitalista e educação superior no |Brasil , Lalo Watanabe Minto
 II) REALIDADE E CRISE DA UNIVERSIDADE CONTEMPORÂNEA
“Grandes grupos econômicos estão ditando a formação de crianças e jovens brasileiros”. Entrevista com o atual reitor da UFRJ Roberto Leher.
“Situação financeira da UFRJ é dramática, diz reitor  recém-eleito. Entrevista com o atual reitor da UFRJ Roberto Leher.
Um conto de duas universidades. Álvaro Bianchi e Ruy Braga.
Almalaurea, rapporto sulla morte programmata dell’università pubblica (Itália)
XVII Rapporto 2015 Almalaurea: Sulla Condizione Occupazionale Dei Laureati (Itália)
Incontro organizzato dal PCI su i problemi della scuola e dell’università. PCI (Itália)
Crise na universidade pública brasileira
La crisi dell’università: responsabilità, problemi, soluzioni?, Andrea Graziosi
Penser la crise de l’université (et de la recherche). Premières réactions. Alain Caillé
L’universite française, entre crise et refondation: Vers un nouveau régime académique? Jean-Louis Derouet  e Romuald Normand
Mais si ! L’université est en crise et la crise s’aggrave. Olivier Beaud, Alain Caillé e François Vatin.
La universidade pública española. retos y prioridades en el marco de la crisis del primer decenio del siglo XXI, Francesc Xavier Grau Vidal
Dossier: L´université en crise: mort ou réssurection?
Dossier: La crise de l’université dans le monde et les projets de reforme.
The slow death of the university. Terry Eagleton
The death of american universities. Noam Chomsky
The role of universities in the transformation of societies: an international research project
Les nouvelles usines du savoir du capitalisme universitaire. Christian Laval
A questão da universidade e da formação em ciências sociais. Sylvia Gemignani Garcia
Do discurso e das condicionalidades do banco mundial, a educação superior “emerge” terciária. Raquel Goulart Barreto e Roberto Leher
Globalização e a mudança do papel da universidade federal brasileira: uma perspectiva da economia política. João dos Reis Silva Júnior e Eric Spears
Mundialização do capital, reforma do estado, pós-graduação e pesquisa no Brasil, João dos Reis Silva Júnior e Fabíola Bouth Grello Kato
Modernização conservadora e ensino superior no brasil: elementos para uma crítica engajada. Epitácio Macário, Erlenia Sobral do Vale e Danielle Coelho Alves
A educação superior na particularidade do capitalismo brasileiro: sentido histórico e questões para os movimentos sociais. Lalo Watanabe Minto
Universidade, ciência e revolução. Sergio Lessa
Theorizing the entrepreneurial University: Open questions and possible answers. Panagiotis Sotiris
https://www.academia.edu/4070529/Theorizing_the_Entrepreneurial_University_Open_questions_and_possible_answers
A universidade pública e o vírus do privatismo. Marcos Del Roio
Reféns na cidadela inimiga: a relação universidade-movimentos sociais na América Latina. Henrique Tahan Novaes
 III – REFORMAS CONTEMPORÂNEAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR
Reforma universitária brasileira: projeto de lei  número 7200/2006 em tramitação no congresso nacional. Legislação
Análise do projeto de lei nº 7200/2006: a educação superior em perigo! ANDES
Universidade em ritmo de mercado (Dossiê). Antonio Ozaí da Silva e Walter Praxedes
Reforma da educação superior nos anos de contra-revolução neoliberal: de Fernando Henrique Cardoso a Luiz Inácio da Silva. Kátia Lima
Faces da reforma universitária do governo Lula e os impactos do PDE sobre o ensino superior. ANDES
A reforma da educação superior do governo Lula da Silva: da inspiração à implantação , Celia Regina Otranto.
Governo Lula e “reforma universitária”: presença e controle do capital no ensino superior. Lalo Watanabe Minto
Reforma universitária: quem ganha, quem perde ?, Nildo Viana
Políticas de reforma do ensino superior brasileiro: governo de Luís Inácio Lula da Silva, período 2002/2006. Sandra Taveira do Nascimento
Reforma universitária do governo Lula: protagonismo do banco mundial e das lutas antineoliberais. Roberto Leher
Reforma universitária: reflexões sobre a privatização e a mercantilização do conhecimento. Deise Mancebo
“Capitalismo humanizado” e o papel do ORUS na reforma da educação superior brasileira no governo Lula. Kátia Souza Lima
 IV – AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA E TRABALHO DOCENTE
Instituições de ensino superior do sistema ACAFE e autonomia universitária: o trabalho docente nos (des)encontros entre o proclamado e a práxis (Tese de Doutorado). Maurício José Siewerdt
Le problème de l’autonomie est constitutif de l’université. Ana Maria Netto Machado e Vitor Hugo Mendes
Expansão e reestruturação das universidades federais e intensificação do trabalho docente: o programa REUNI. Kátia Regina de Souza Lima
Trabalho docente na educação superior brasileira: mercantilização das relações e heteronomia acadêmica. Deise Mancebo
Educação superior, trabalho docente e capitalismo no brasil: problematizando o ensino à distância (EAD). Lalo Watanabe Minto
Estranhamento e desumanização nas relações de trabalho na instituição universitária pública. Eduardo Pinto e Silva e João dos Reis Silva Júnior
A precarização do trabalho docente nas universidades públicas no Brasil (1980-2011): sob a pressão do tacão de ferro. Antônio de Pádua Bosi
Crise e reforma do Estado e da universidade brasileira: implicações para o trabalho docente. Deise Mancebo, Olgaíses Maués e Vera Lúcia Jacob Chaves
 Trabalho docente crítico como dimensão do projeto de universidade. Roberto Leher e Vania Cardoso da Motta
As atuais políticas públicas de avaliação para a educação superior e os impactos na configuração do trabalho docente. Elisa Antonia Ribeiro
 V – EXPANSÃO E MERCANTILIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR
Crítica à privatização do Ensino Superior no Brasil (e-book). Mauri Antonio da Silva (org.)
Políticas de expansão da educação superior no Brasil 1995-2010. Deise Mancebo, Andréa Araujo do Vale e Tânia Barbosa Martins
Modelo de expansão da educação superior no Brasil: predomínio privado/mercantil e desafios para a regulação e a formação universitária. Valdemar Sguissardi
A nova lei de educação superior: fortalecimento do setor público e regulação do privado/mercantil ou continuidade da privatização e mercantilização do público? João dos Reis Silva Júnior e Valdemar Sguissardi
O papel da avaliação institucional na reconfiguração do ensino superior brasileiro: as políticas neoliberais e a expansão do setor privado. Jaime Farias
Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior brasileiro: a formação dos oligopólios. Vera Lúcia Jacob Chaves
VI – CLASSES SOCIAIS E EDUCAÇÃO SUPERIOR
Considerações sobre o caráter de classe da universidade brasileira: desigualdade escolar e condições de acesso. Davisson Cangussu de Souza
Frações burguesas em disputa e a educação superior no governo Lula. José Rodrigues
Higher education and class production or reproduction. Panagiotis Sotiris
O ensino superior em disputa: alianças de classe e apoio à política do ensino superior do governo Lula. Patrícia Vieira Trópia
VII – UNIVERSIDADE E CONTRA-HEGEMONIA
Universidades dos movimentos sociais: apostas em outra educação. Júlia Figueiredo Benzaquen
Universidades dos movimentos sociais: apostas em saberes, práticas e sujeitos descoloniais (Tese de doutorado). Júlia Figueiredo Benzaquen
University movements as laboratories of counter-hegemony. Panagiotis Sotiris
1o Seminário Nacional sobre universidade popular (2011)
2o  Seminário Nacional sobre universidade popular (2011)
VIII – VÍDEOS, DOCUMENTÁRIOS.
College, Inc. (Documentários)
http://www.thirteen.org/programs/frontline/college-inc/
Universidade em crise. Direção Renato Tapajós (sobre a greve dos alunos da Faculdade de Filosofia da USP, no início dos anos 1970)
A universidade hoje: crise e processos políticos. José Luis Souto  Maior (Parte 1)
A universidade hoje: crise e processos políticos.  Pedro Arantes (Parte 2)
A universidade hoje: crise e processos políticos. Ricardo Antunes (Parte 3)
A universidade hoje: crise e processos políticos. Debate (Parte 4)
A universidade hoje: crise e processos políticos. Beatriz Abramides (Parte 5)
Contra a universidade operacional. Marilena Chauí
Melhor e mais justo: a universidades brasileiras, Arthur Zimerman, Alexandre Silva e Otaviano Helene – Parte 1)
Melhor e mais justo: a universidades brasileiras, Arthur Zimerman, Alexandre Silva e Otaviano Helene – Parte 2)
Melhor e mais justo: a universidades brasileiras, Arthur Zimerman, Alexandre Silva e Otaviano Helene – Parte 3)
IX- BLOGS e SÍTIOS
 Universidade Popular dos movimentos sociais
http://www.universidadepopular.org/site/pages/pt/em-destaque.php
Olhar do Campus


Fonte: http://marxismo21.org/a-crise-da-universidade/

Nenhum comentário:

Postar um comentário